sexta-feira, 29 de maio de 2009

O Fim do Mundo?

Pelo menos do mundo Java como nós o conhecemos. O novo garbage collector do Java, o G1, só pode ser usado em ambiente de produção devidamente licenciados. Dá-lhe Oracle, nem a Microsoft fez disso com o C# e o .Net.

7 comentários:

BCS disse...

Quem sabe a Oracle nao consegue sem querer querendo acabar com essa praga! :)

Piovezan disse...

Isso quer dizer que o resto usa o garbage collector velho, correto? Até aí menos mal. :)
Se não for isso então credo, coisas assim me animam a cair para um PHP, Ruby ou algo que o valha.

PV disse...

Isso mesmo, Pio, o velho e ineficiente garbage collector, que funciona quando quer (isso quando ele funciona). Mas se isso é um sinal dos tempos, quero ver até onde a aquisição da Sun pela Oracle pode impactar no futuro do Java.

Piovezan disse...

Não sei o que tinha de ineficiente se não conheço registro de uma reclamação sequer sobre garbage collector (do Java, pelo menos) :P

PV disse...

Pio, você me escreve isso e se diz programador Java certificado? ;) Nunca vi acontecer com Java na web (até porque não reque muita mamória), mas em aplicação Swing/linha de comando é teta derrubar a máquina virtual se fizer muito uso de memória. Aprendi a duras penas no mestrado que o Garbage Collector do Java é um lixo, sem trocadilhos.

BCS disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
BCS disse...

Eu aprendi nos projetos que convivi que memória no Java é festa e era comum um app web derrubar o servidor por falta de memória depois de 6 usuários conectados (não to exagerando).

Alias pelo o que me parece o Java tem o mesmo problema do C# na parte de memoria, apps que precisam de memória e velocidade (jogos) tem que fazer diversos workarounds para minimizar o uso do gc para não ter problemas de fps, ou seja, tentaram criar uma abstração que não deu muito certo, por isso ainda prefiro os destrutores do C++ :).