quarta-feira, 13 de maio de 2009

Control

Se tem uma banda que eu curto muito, essa banda é o New Order. E é impossível você gostar de New Order sem ao menos ficar com as músicas do Joy Division na cabeça, ou também ficar fã da banda como é o meu caso. Se isso diz alguma coisa pra você, largue tudo e pegue o DVD de Control, a biografia do vocalista da banda, Ian Curtis.

Mais revelador do que qualquer entrevista do New Order e baseado na biografia da esposa do Ian, a Debbie Curtis, o filme mostra dos primórdios da banda ao fim trágico em 18 de Maio de 80, antes da turnê americana da banda. Assistir ao DVD valeria a pena só pela trilha sonora provida pela própria banda, material de primeira, só que não fica só nisso. O suicídio do Ian sempre foi um tabu para o New Order e o filme deixa claro um sentimento de culpa do resto da banda original. Culpa ao não perceber os sinais claros de que o suicídio do Ian era uma possibilidade concreta, o que foi deixado de lado devido ao fato dos problemas pessoais do Ian (esposa+amante+epilepsia+depressão) estarem afetando a banda.

Apresentado em preto e branco, o filme captura o movimento pós-punk inglês acentuando o céu nublado da Inglaterra, tornando o ambiente ainda mais opressivo, perfeitamente acolhedor para os tons pesados das músicas do Joy Division. Também é o ambiente pefeito para contar a história de alguém que, ao invés de pedir ajuda, escolheu terminar tudo abruptamente.

O legado do Joy Division é inquestionável, mas o que seria da banda se o Ian Curtis não tivesse cometido o suicídio é a pergunta que nunca vai calar. Isso explica a insistência do New Order em manter como tabu o assunto Ian Curtis, ou eles nunca teriam conseguido superar as suas origens e se manter tantos anos na ativa.

3 comentários:

Lancaster disse...

O DVD saiu no Brasil?

Em todo caso isso me faz sentir envelhecido. O meu primeiro LP, ainda em vinil mesmo, foi o Hatful of Hollow do The Smiths. E eu passei pela fase "Smiths/Cure/New Order".

Acho que vou ouvir o Substance agora.

PV disse...

Olha, eu perdi de ver o COntrol no cinema, diga-se de passagem :). Tipo, foi bem limitado, mas passou até aqui em Curitiba. Já estava perdendo as esperanças de ver o filme quando achei na locadora nesse Sábado. Pode te saído bem antes, mas como tenho ido pouco em locadora, só vi agora.

Putz, nem me fale de idade. Depois de ver o filme eu escutei o "The Best of" do New Order e o "Substance" do Joy Division (a Factory lançou um ano depois do álbum duplo do New Order).

Voltando ao filme, foi curioso o cover da Shadowplay pelo The Killers.

Lancaster disse...

Bom, vou procurar na Blockbuster perto de casa. :)

E The Killers é legal. Na verdade eu tenho ouvido muito essas coisas deliberadamente datadas, como Killers, Editors (que é mais Joy Division ainda) e Kaiser Chiefs.